Watchmen: “Easter Eggs” e surpresas nos créditos iniciais!

thumb-watchmen-easter-eggsATENÇÃO: Este post é um grande spoiler sobre um trecho do filme Watchmen! Leia por sua própria conta e risco!
Como vocês podem ter percebido, Watchmen – O Filme, tem sido nosso assunto predileto nos últimos dias. Ao assistir o filme nos cinemas (recomendamos, vá!), logo de cara somos presenteados com a melhor sequência de créditos iniciais que já vi. É uma sequência contando diversos fatos históricos que, além de explicar rapidamente quem são os Minutemen, situam o expectador no contexto do filme. O blog io9 listou uma série de Easter Eggs, isto é, referências camufladas nesta abertura, que compartilhamos a partir de agora com você!

Primeiramente, vamos ao vídeo (SENSACIONAL) com os créditos iniciais, embalados por Bob Dylan com a música The Times They Are A-Changin’. Mais apropriada, impossível.

Enxugue os olhos e reveja novamente em formato fullscreen, prestando atenção aos detalhes das cenas. Conseguiu identificar algo?

Analisando bem as imagens podemos ver várias referências:

1- Quando Nite Owl esmurra um bandido. Reparem que existe ao fundo várias capas de Batman #1. O local da cena nada mais é do que a saída da Casa de Ópera de Gotham City, lugar onde o casal de ricaços, Sr e Sra Wayne seria brutalmente assassinado, dando origem a passado remoto de Batman/Bruce Wayne! Olhe com atenção a imagem abaixo e confira! Maior homenagem à DC, impossível!

watchmen-batman


2- Repare na sequência que mostra o avião com a figura de Sally Jupiter. Já viu este avião em aglum livro de história? Nós explicamos: Enola Gay foi o nome dado ao bombardeiro B-29 que lançou a bomba atômica sobre a cidade japonesa de Hiroshima no dia 6 de agosto de 1945. Foi pilotado pelo coronel Paul Tibbets Jr., então com 30 anos, comandante do 509º Grupamento Aéreo dos Estados Unidos, que desde fevereiro de 1945 preparava-se para a missão. A fim de realizá-la, Tibbets escolheu pessoalmente um quadrimotor B-29, batizando-o com o nome Enola Gay em homenagem à sua mãe.

Compare as imagens:

enolagaywatchmen


3- A capa mortal. Muito sempre se falou sobre a utilidade das capas dos super-heróis. Dollar Bill, antigo vigilante, morreu justamente por causa da sua, ao ficar presa em uma porta giratória, tornando-se alvo fácil. Uma brincadeira para ilustrar uma boa ideia.

capas


4- A Última Ceia. Talvez essa seja a referência mais fácil de se observar durante esta sequência, dada a familiaridade da pintura de Da Vinci. Compara a cena com o quadro original:

santa-ceia-watchmen

santa-ceia


5- O assassinato de John Kennedy. Esta na verdade não é referência, mas uma adaptação história, mostrando o Comediante como verdadeiro atirador no caso JK.

jfkshooter


6- O globo de vidro de Laurie. Esta é apenas uma referência a uma sequência dos quadrinhos, que não foi filmada mas mereceu uma pontinha. Repare sobre a TV ligada… os flocos de neve até estão agitados.

globe


7- Fidel Castro na Rússia! É o mundo se armando até os dentes…

whowascastro


8- Watchmen também é música! Repare nesta cena. Uma das referências mais bacanas dos créditos, logo ao seu final, quando Ozymandias (apelidado como Ozzy por alguns, durante o filme, sacou?) revela sua identidade e digamos… “sai do armário” (nada relacionado a sua sexualidade, diga-se). Veja que ao se virar de costas e caminhar, cumprimenta duas figuras à esquerda na vídeo. São eles David Bowie e Mick Jagger! Já a direita, chamando atenção, um grupo bem “alegre” e fantasiado, que todo mundo conhece: Village People!

musica-watchmen

david-mick-village


[atualizandoobrigado pelas dicas!]

9- Homenagem a Alfred Eisenstaedt, lendário fotojornalista.

watchmen-alfred

Esta é uma das fotos mais célebres do mundo, conseguida em 15 de Agosto de 1945, no dia em que se comemorava a vitória dos Aliados na II Guerra Mundial. segundo o próprio: “Estava na Times Square e reparei num marinheiro que andava a agarrar todas as miúdas por quem passava. Fui atrás dele enquanto ia olhando para trás do ombro. Então, de repente, numa fracção de tempo, vi qualquer coisa branca a ser agarrada. Virei-me e cliquei no momento em que o marinheiro beijava a rapariga. Tirei exactamente quatro fotos. Foram conseguidas em poucos segundos.” A foto transformou-se em símbolo de uma época porque um beijo bastou para resumir três importantes eventos verificados a partir de 1945: a vitória aliada, o regresso a casa de muitos milhares de soldados e o chamado baby boom – período imediatamente a seguir ao termo da II Grande Guerra Mundial e durante o qual se verificou um crescimento exponencial da taxa de natalidade.
Mais que oportuna a homenagem, o momento é auto-explicativo. Acrescente o fato do beijo ser dado por Silhouette, vigilante lésbica. Compare o original acima com a imagem do vídeo:
watchmen-lesbicas


10- Homenagem a Andy Warhol, artista multimídia que revolucionou a pop art.

watchmen-coruja

Andy Warhol realmente era multimídia. Como artista plástico, utilizava dos motivos e conceitos da publicidade em suas obras, com o uso de cores fortes e brilhantes e tintas acrílicas. Reinventa a pop art com a reprodução mecânica e seus múltiplos serigráficos são temas do cotidiano e artigos de consumo, como as reproduções das latas de sopas Campbell e a garrafa de Coca-Cola, além de rostos de figuras conhecidas como Marilyn Monroe, Liz Taylor, Elvis Presley, Che Guevara e símbolos icônicos da história da arte, como Mona Lisa. Estes temas eram reproduzidos serialmente com variações de cores. Além das serigrafias Warhol também se utilizava de outras técnicas, como a colagem e o uso de materiais descartáveis, não usuais em obras de arte. Além disso, se aventurou no cinema e na música, deixando sua marca e influência até hoje. Pensando bem, Watchmen também foi marcante, tanto nos quadrinhos quanto no cinema, a partir de agora.

watchmen-andy-warhol


Claro que durante todo o filme, várias outras referências aparecem, mas não de forma tão condensada como no início. Se você encontrou mais alguma mande pra gente!

Fontes: Videolog e io9 , além da Wikipedia e as dicas de nossos leitores!



Fabio Camatari Escrito por:

Dinheiro não traz felicidade... mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!