The Dark Man: O Homem que Habita a Escuridão – Stephen King

Sinopse Oficial: A primeira aparição do Homem de Preto aconteceu na Universidade do Maine, em meados dos anos 1960, quando Stephen King imaginou um sujeito sem rosto com botas de cowboy, calça e jaqueta jeans, sempre pelas estradas. Mais tarde, esse homem sombrio viria a ser conhecido em todo o mundo como um dos maiores vilões do escritor, Randall Flagg. Na época, porém, King só pensava em perguntas simples: Para onde esse homem vai? Quais coisas terríveis ele viu? E, sobretudo, o que ele fez…?

The Dark Man: O Homem que Habita a Escuridão é um poema narrativo do mestre do terror — com um toque quase biográfico e premonitório para os leitores mais atentos — sobre um andarilho que habita as sombras da estrada, do mesmo modo que essas sombras o habitam.

Acompanham os versos de King as ilustrações detalhistas de Glenn Chadbourne, hachuras que criam contornos e revelam expressões, lembranças e seres que espreitam na escuridão e aguardam em silêncio o momento para o bote perfeito, a hora de revelar sua verdadeira natureza. A publicação é uma parceria com a editora norte-americana Cemetery Dance, criada por Richard Chizmar, ele também autor da DarkSide® Books.


Pessoalmente acredito que este seja um dos mais ousados projetos gráficos da editora da caveirinha até o momento: é completamente diferente do que estamos acostumados editorialmente falando e reflexivo. Sem dúvida se você tem um amigo ou amiga que gosta de Stephen King, este será um ótimo presente!

“Randall Flagg surgiu quando escrevi um poema chamado ‘The Dark Man’, ainda na faculdade. Surgiu para mim do nada, esse cara de botas de caubói pelas estradas, quase sempre pedindo carona à noite, sempre de jaqueta e calça jeans surrados. Escrevi o poema no refeitório da faculdade, no verso de um jogo de mesa, e ele nunca saiu da minha cabeça”, afirma King sobre a origem do personagem.
Nesta edição especial e exclusiva da DarkSide® Books, em capa dura e projeto gráfico inédito, aprovado especialmente pelo autor, vamos conhecer um pouco mais sobre o personagem que se tornaria recorrente e fundamental na obra do mestre do terror. Um pouco dele e de todos nós.

Stephen Edwin King é um autor norte-americano. Nascido em 21 de setembro de 1947, em Portland, no Maine, cresceu lendo quadrinhos de terror/suspense, fato que estimulou seu amor pelo gênero, fazendo com que se tornasse um dos escritores mais prolixos a trabalhar com o tema.

De 1966 a 1971 King estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde escrevia regularmente de uma coluna intitulada “King´s Garbage Truck” para o jornal “Maine Campus”. Foi nessa época que conheceu sua atual esposa Tabitha King (na época ainda se chamava Tabitha Spruce), com a qual se casou em 1971.

King chegou a morar em um trailer, enquanto lecionava na Academia Hampden em Hampden, Maine. Nesse ínterim escreveu histórias curtas, a maioria direcionada a revistas masculinas. Seu primeiro romance publicado foi “Carrie”. Inicialmente King achou o romance tão ruim que o jogou no lixo. Sua esposa foi quem resgatou o esboço e o incentivou a continuar escrevendo. Quando terminou, King vendeu o manuscrito por $2.500 dólares, arrecadando posteriormente cerca de $400.000 com direitos autorais da obra, que virou filme nas mãos do diretor Brian de Palma.

King passou por diversas dificuldades, até se tornar escritor renomado. Uma delas foi com a bebida. Ex-alcoólatra, no início King passava a maior parte do tempo bêbado. E foi essa época conturbada de sua vida que inspirou um dos personagens mais conhecidos de seus livros, Jack Torrance, personagem do romance “O Iluminado”. Em 1980, porém, King consegue se desvencilhar de vez do vicio e se mantem sóbrio desde então.

Outro fato marcante de sua carreira se deu em 1999, quando, ao fazer sua caminhada diária, foi atropelado perto de sua por uma van desgovernada (curiosidade: no primeiro episódio da minissérie “Kingdom Hospital”, escrito pelo próprio King, há uma espécie de “reconstituição” desse fato) chegando quase ao óbito. Posteriormente King comprou a van que o atropelou e a destruiu.

A partir de 1996 King passou a se aventurar em outras mídias, lançando o conto “Riding the bullet”, seguido posteriormente pelo conto inacabado “The Plant” em formato de e-book (livro digital). Com diversos trabalhos também como roteirista de filmes, seriados e até peças de teatro, King é um dos autores mais versáteis de sua época. Até 2011 havia publicado ao todo 49 romances (7 sob o pseudônimo de Richard Bachman), 9 livros de não-ficção e nove coletâneas de contos. Stephen King é um dos autores de maior sucesso no mundo e seus livros (grande parte adaptada para as telas do cinema por diretores como Brian de palma, Stalley Kubrick e George Romero) já venderam mais de 350 milhões de cópias e foram publicados em mais de 40 países. Atualmente vive em Bangor, no Maine, com sua esposa Tabitha King.

Dele, a DarkSide® Books publicou Creepshow (2017), com arte de Bernie Wrightson, e adaptação em quadrinhos do conto N. (2018), com roteiro de Marc Guggenheim e arte de Alex Maleev. Saiba mais em stephenking.com.

A arte de Glenn Chadbourne está em mais de trinta livros, além de dezenas de revistas e quadrinhos. Sua marca registrada é caneta e tinta, que acompanhou as obras dos autores de gênero mais importantes da atualidade. Outros trabalhos com Stephen King pela Cemetery Dance incluem os dois volumes de The Secretary of Dreams. Glenn vive em Newcastle, Maine, EUA, com a esposa Sheila.

Link para compra:
https://www.amazon.com.br/Dark-Man-Homem-Habita-Escurid%C3%A3o/dp/8594541880

https://www.darksidebooks.com.br/the-dark-man–o-homem-que-habita-a-escuridao-drk-x/p

Título | The Dark Man: o Homem que Habita a Escuridão
Autor | Stephen King
Ilustrador | Glenn Chadborne
Tradutor | Cesar Bravo
Editora | DarkSide®
Edição | 1a
Idioma | Português
Especificações | 160 p., capa dura (Limited Edition)
Dimensões | 26 x 17,5 cm



Fabio Camatari Escrito por:

Dinheiro não traz felicidade... mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!