Loading

Em Talco de Vidro, Marcello Quintanilha cria um thriller psicológico a partir da crise existencial de Rosângela. Ela é uma dentista de Niterói, bem casada, que afunda em uma espiral de autodestruição até a beira da imoralidade e do crime.

Inveja. Este é o sentimento que toma conta de Rosângela, sem que mesma perceba ou se dê conta. O que a princípio poderia ser a tal “inveja branca”, continua sendo inveja. Apesar da vida perfeita, o marido carinhoso e bem sucedido, filhos incríveis, pais dedicados, casa, carro, festas, etc, Rosângela começa a se incomodar com frente sorriso de sua prima, que possui uma vida oposta à sua, cheia de problemas.

Ao chafurdar no recém adquirido sentimento de incômodo pela felicidade da prima, a dentista põe tudo que possui a perder, afastando a quem ama, seu marido, filhos, família… ao descobrir que a prima estaria em um novo relacionamento. Deste ponto em diante, Rosângela cai em desgraça, vivendo uma vida de “experimentações”.

O enredo poderia render bem um arco de capítulos de novela das nove, caso fosse adaptado para a TV, ao melhor estilo “Avenida Brasil”.

A arte em preto e branco, a disposição do texto, ora mesclando recordatórios com falas, dá dinâmica à narrativa. O traço de Quintanilha não é o mais atraente para o público em geral, mas combina muito com a temática.

É incomodante, denso, bem escrito e localizado. Não é uma leitura fácil de 15 minutos, mas ao se iniciar, não dá para deixar de terminar. Esteja preparado para uma viagem de autocrítica e para refletir sobre nossa própria vida e como nos vemos e principalmente, o que desejamos.
talco-interna

Editora: Veneta – Edição especial
Autor: Marcello Quintanilha (roteiro e arte).
Preço: R$ 59,90
Número de páginas: 160
Data de lançamento: Março de 2015

Sobre o Autor
Marcello Quintanilha, um dos mais importantes autores de quadrinhos brasileiro na atualidade. Quintanilha nasceu em Niterói e mora em Barcelona. Seus livros mais recentes, Tungstênio (2014) e Talco de Vidro (2015), ambos pela Veneta, foram lançados na França, Espanha e Portugal. Em 2016, com Tungstenio, recebeu o prêmio Fauve Polar SCNF do Festival de Angoulême, principal premiação francesa das histórias em quadrinhos.

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top