Loading

gerald1 Na madrugada de hoje perdemos um dos cartunistas mais influentes do país, vítima da ignorância brutal e demência armada. Glauco Villas Boas e seu filho, Raomi, foram assassinados nesta sexta-feira (12), com quatro tiros cada, na residência da família, em Osasco (SP).

O cartunista é autor de uma família de tipos como Casal Neuras, Dona Marta, Zé do Apocalipse, Doy Jorge e Geraldinho, além de Geraldão, claro.

Resumidamente, o caso se deu da seguinte forma: Glauco e sua família eram adeptos da Igreja Céu de Maria, que segue a filosofia do Santo Daime, prática religiosa cristã, ecumênica, que repudia todas as formas de intolerância religiosa. O suspeito do crime frequentava as cerimônias da Igreja realizadas na casa do cartunista, apareceu em sua casa após um período de oito meses de afastamento, e queria Glauco, sua mulher e Juliana para a casa dele, em Pinheiros, para dizer à sua mãe que ele é Jesus Cristo. Após uma discussão, motivada pelas intenções do suspeito, pai e filho foram baleados e não resistiram.

Essa é a notícia. Você pode assistí-la nos telejornais ou acompanhar pela internet.

Minha opinião sobre o caso?

O mundo fica menos inteligente quando um artista deste calibre nos deixa. Humor engajado, liberal, acessível e ao mesmo tempo crítico e incisivo é artigo raro em tempos de humor instantâneo estilo stand-up ou audiência BBB.

Agora um apelo: Angeli, Laerte, Caco Galhardo, Ziraldo… por gentileza, nunca discutam com alguém que se auto-entitula Jesus Cristo. Mantenham o foco nos políticos com complexo de Deus, mas corram daqueles que aparecerem com crachá divino!

Para saber mais sobre a carreira de Glauco e seus personagens, acesse: www2.uol.com.br/glauco/

Vida longa a Geraldão!

geraldao115

Este post também será publicado no Almanaque do Bem.

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top