Loading

O tema do Carnaval dos Quadrinhos #11 publicado esta semana no Não Diga Nada trata de personagens secundários ou coadjuvantes. Estão não tivemos muito o que pensar: Richard “Rick” M. Jones foi eleito entre os membros do Zine como maior sidekick de todos os tempos, em se tratando de quadrinhos.

Surge Rick Jones!

Ricky JonesRick foi um jovem problemático. Órfão, foi expulso de diversas escolas por seu comportamento, até que chutar o balde o por o pé na estrada. Sua principal realização foi justamente participar da origem do Incrível Hulk. Bruce Banner ao ver o Garoto Problema na área de testes da Bomba Gama, correu para retirá-lo de lá. Porém, a detonação ocorreu antes do previsto e ao salvar Rick, Dr. Banner foi apanhado pela radiação, tornando-se o Golias Verde que todos conhecem. Tomado pela culpa, Rick Jones passa a acompanhar o Hulk em suas histórias, ajudando-o e sempre buscando uma cura. Como personagem regular, uma das fases mais interessantes foi quando acabou transformando-se num Hulk Verde Selvagem, contrapondo justamente a fases Hulk Cinza Sacana na época. (Hulk#85 e 86, Ed Abril – marco “zero” de minha coleção).

Capitão América e… Bucky?

Após uma aventura onde Rick Jones foi salvo pelo Capitão América, decidiu se tornar seu parceiro, usando o antigo uniforme do Bucky. A parceria durou certo tempo, mas chegou ao fim após um desentendimento entre eles, causado por um vilão que controlava a mente do Capitão América.

Inteligência Suprema e Capitão Mar-Vell

Como sempre, Jones acabou mais uma vez sozinho e decidiu, então, voltar ao Sudoeste americano, onde foi manipulado pela Inteligência Suprema, de forma que usasse as armas alienígenas dos Kree. As armas em questão eram as Nega-Braceletes, que libertariam um herói Kree, o Capitão Mar-vell, de sua prisão na Zona Negativa.

Capitão Mar-Vell

Uma vez que usava as Nega- Braceletes, Rick Jones passou a trocar de lugar com o Capitão Mar-vell na Zona Negativa. Enquanto Rick estivesse na Terra, Mar-Vell estaria na Zona Negativa, e vice-versa quando a presença do Capitão se fazia necessária na Terra. Ao mesmo tempo, o Rick Jones começou uma carreira de cantor e músico.

Numa batalha contra a entidade conhecida por Super-Adaptóide (uma criação da IMA – Idéias Mecânicas Avançadas) na mansão dos Vingadores, o Capitão Mar-vell conseguiu separar seu corpo do de Rick. O Super-Adaptóide duplicou os Nega- Braceletes de Mar-vell, mas o herói Kree os juntou em determinado momento da luta. Assim, o Super-Adaptóide foi enviado para a Zona Negativa no lugar de Rick, que passou a coexistir com Mar-vell na Terra.

Guerra Kree-Skrull

Não demorou muito e Rick Jones e Mar-Vell estavam lado a lado de novo, na chamada Guera Kree-Skrull. Na plenitude da guerra, a Inteligência Suprema despertou a oculta Força do Destino dentro do Jones, lhe permitindo realizar feitos surpreendentes, como deixar imóvel todos os soldados Krees e transportar várias pessoas por distâncias interestelares.

Isto deixou o Jones mortalmente fraco, fazendo com que Capitão Mar-Vell e ele tivessem que se unir mais uma vez, para salvar a vida de Rick Jones. Eventualmente, ficariam livres novamente, mas, logo em seguida o Capitão Mar-Vell acabou morrendo de câncer, na incrível e histórica graphic novel A Morte do Capitão Marvel.

Rom e Hulk, novamente

Para variar, Jones voltou a ser parceiro do Hulk, mas em um acidente contaminou-se com radiação, e logo descobriu que estava doente, desenvolvendo um câncer. Quando hospitalizado nesta condição, acabou conhecendo o Cavaleiro do Espaço, também conhecido como Rom (veja matéria especial), o que o levou a se envolver na guerra do herói contra os Espectros do Espaço. Depois, Jones foi contatado pelo Beyonder que ofereceu ajuda para curá-lo. Não tardou e, novamente ele voltou às aventuras ao lado do Hulk.

Guarda-Costas, Marlo e Paralisia

Marlo ChandlerDe volta ao normal, passou, então, a agir como guarda-costas do Dr. Banner. Durante este tempo ao lado do Hulk, Jones conheceu a futura esposa Marlo Chandler. Jones também publicou um livro que rapidamente se tornou um best-seller: sua autobiografia como parceiro de vários super-heróis.
O casamento do Rick e da Marlo era muito tumultuado, e eles acabaram se separando. Quando o Hulk estava sob o domínio do vilão Apocalipse, Rick foi atingido por um soco, que o deixou paralítico.

Vingadores Eternamente

Vimos Rick Jones em boa forma anos mais tarde, quando se tornou o alvo a ser apagado pelo viajante temporal chamado Immortus, que acreditava que o acesso a “Força do Destino” sentenciaria incontáveis pessoas em um futuro distante. Ele foi salvo manifestando a “Força do Destino” novamente, reunindo os Vingadores de várias eras e curando sua condição inválida.

A história, publicada na maxi-série Vingadores Eternamente, foi escrita por Kurt Busiek e desenhada por Carlos Pacheco, sendo uma grande homenagem às várias histórias dos Vingadores (vale a pena ler…)

Ao fim de tudo, Rick se uniu novamente ao Capitão Marvel, mas não à Mar-Vell, aquele que havia sido seu parceiro por anos e morreu de câncer, e sim o filho dele, Genis-Vell, que ainda era um herói inexperiente.

Rick e Genis-Vell

Os dois jovens passaram anos juntos, trocando de átomos como Rick fazia com o Capitão Marvel anterior, em histórias escritas por Peter David no título Captain Marvel, que envolviam Marlo Chandler, Serpente da Lua, Drax e muitos outros elementos que o próprio David havia desenvolvido em outros títulos.

A revista passou por muitos altos e baixos em relação às vendas e passou por várias ameaças de cancelamento, mesmo possuindo uma forte base de fãs que adoravam as histórias por seu mistura perfeita de ação e comédia (eu sou um deles).

Por onde ele anda?

Meio alheio aos eventos atuais, Rick Jones estará de volta ao nosso convívio e em papéis importantes. Primeiramente poderemos vê-lo em Fugitivos, como um misterioso benfeitor. Em Hulk Contra o Mundo, série em que o Verdão volta de seu exílio no espaço querendo um acerto de contas, Rick Jones estará presente. Num futuro próximo, será determinante na fase Vermelha do Hulk. É ver pra crer!

Assim, Rick Jones com certeza é o maior coadjuvante dos quadrinhos, se valendo de inúmeras parcerias. E pensar que na antiga Ed Ebal, ele era chamado de Ricardito…… pobre coitado!

Para quem gostou, segue uma lista de edições (americanas) onde esteve presente:

  • The Incredible Hulk (vol. 1) #1-6
  • The Avengers (vol. 1) #1-17, 89-100
  • Tales to Astonish #68-92
  • The Incredible Hulk (vol. 2) #103-106, 245-282, 319-346, 373-419, 441-470 (indeterminadamente)
  • Captain America #110-118
  • Captain Marvel #17-62
  • Marvel Spotlight #1-3 (continuando com Capitão Marvel)
  • Marvel Graphic Novel #1: The Death of Captain Marvel
  • Rom #54-72
  • Avengers Forever (limited series) #1-12
  • Captain Marvel (vol. 3) #0-35
  • Captain Marvel (vol. 4) #1/36-25/60
  • Runaways (vol. 2) #6
  • Captain America(vol. 5) #26
  • World War Hulk #1-5
  • Hulk #1-Atual relançamento americano

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top