Loading

Queime Depois de Ler (Burn After Reading, 2008), é a nova comédia dos irmãos Joel e Ethan Coen, ganhadores do Oscar 2008 com Onde os Fracos não Têm Vez como melhor roteiro, direção e filme.

O filme é uma grande ironia a respeito da CIA e tenta mostrar que mesmo espiões podem ter problemas “mundanos”.

A história é sobre um ex-agente da CIA, Osbourne Cox (John Malkovich), que se demite quando é recolocado num posto burocrático. Decide então escrever um livro de memórias que , porém material bruto cai nas mãos de dois palermas, instrutores de academia, Linda (Frances McDormand) e Chad (Brad Pitt) – que querem lucrar com o material. E está feita a desgraça!

Acrescente ainda à chantagem uma rede (circular) de conjugais: a esposa de Cox, Katie (Tilda Swinton), que o trai com um segurança do governo, Harry Pfarrer (George Clooney), que marca um encontro pela Internet com Linda, que antes de mais nada está querendo fazer umas plásticas para ficar mais jovem, e por aí vai…

Depois de vários avisos para não levar o filme tão a sério, a impressão final não foi boa. A equação do filme me pareceu certa, porém o resultado não bate. Elenco competente (afinal temos Malkovich + Pitt e Clooney que já viveram ótimos papéis em 11, 12 e 13 Homens…), mais uma boa história, mais bons diretores. Essa soma não bateu. Saímos da sessão com um novo título na cabeça: “Queime depois de VER”!

O filme tem boas sacadas e boas reviravoltas, mas que destoam do todo. Caso típico de ótima história contada do jeito errado. Demorei mais de 40 minutos para perceber que se tratava realmente de uma comédia e não de uma caricatura. Mas daí o filme já estava acabando…

Fique com trailer, que já reúne os melhores momentos mesmo. Guarde seu dinheiro para assistir Watchmen!


Queime Depois de Ler Burn After Reading
EUA, 2008 – 96 min
Comédia
Direção: Joel e Ethan Coen
Roteiro: Joel e Ethan Coen
Elenco: George Clooney, Frances McDormand, John Malkovich, Brad Pitt, Tilda Swinton, J.K. Simmons, Richard Jenkins, David Rasche, Olek Krupa

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top