Loading

Começando a primeira dica de leitura de quadrinhos estrangeiros, para aqueles que não se limitam ao conteúdo traduzido e também não querem comprar algo de fora do país e se arrepender depois. Comprei a edição em 2014, o dólar estava bem baixo comparado a hoje, através da Amazon americana.

Red Sonja é uma personagem medieval que teve sua primeira aparição em uma história do Conan, o bárbaro, e agora tem seu próprio quadrinho, publicado pela Dynamite Entertainment. Meu conhecimento sobre a personagem em si é esse, confesso que nunca tinha ouvido falar dela e a descobri por acaso em algum fórum/blog/site sobre quadrinhos, com feedbacks sempre positivos, resolvi arriscar, pois estava procurando conteúdo novo para ler além dos personagens da DC/Marvel que eu já estou acostumado. Queen of Plagues foi escrito pela roteirista Gail Simone (Batgirl, Wonder Woman) e tem a arte de Walter Geovani (suas maiores contribuições são para Red Sonja mesmo), o que desperta interesse logo de cara é a roteirista, não só pelo fato de ser mulher em uma indústria em que não temos muitas, mas pelo seu histórico positivo, como em Batgirl e Birds of Prey.

Em Red Sonja: Queen of Plagues nós não temos uma historia da origem da personagem, nem por isso a leitura é afetada, não precisamos de um backgroud para entender a situação. Sonja é uma mulher calejada pelo sofrimento, o que a tornou grosseira e, aparentemente, alcoólatra. Durante o decorrer da narrativa, temos vários flashbacks onde vemos Sonja aprender a caçar quando era criança, aprender a lutar quando foi escravizada e etc, toda informação necessária para entender o contexto é passada, quando chega na metade do quadrinho, você já sente que conhece a personagem.

Sonja é abordada por duas mulheres que trazem uma notícia, o rei que foi responsável por liberta-la, o único rei que ela ajoelhou perante, precisa de sua ajuda, e ela atende ao chamado urgente. Já no reino, ela é requisitada para treinar a população, pois o exercito do rei está fraco, afetado por uma praga, e a invasão do exercito inimigo, criaturas mistas de seres marinhos com humanos, é iminente. Com essa trama simples a saga de Sonja começa, com batalhas épicas e uma boa dose de violência, e um personagem forte e relevante na vida de Sonja está do outro lado do campo de batalha, o primeiro volume dessa historia te deixa com um gosto de “quero mais”.
Vale o investimento, uma boa historia, uma personagem forte, um roteiro bacana e uma arte excelente, para você que quer fugir um pouco do universo DC/Marvel… o volume 2 já está na minha lista de desejos.

11329704_1432362683751946_884868409_n

Os melhores links da semana no Ocioso

Boa Noite, Estranho: um livro deliciosamente envolvente e divertido
Sexta em casa com 500 dias com ela
20 celebridades internacionais que têm pais famosos

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top