Loading

E neste episódio vamos introduzir o assunto propriamente dito: discutir sobre as piores decisões da história, quem as tomou, qual a motivação e qual o impacto no mundo, se o destino tivesse sido diferente (ou a decisão melhor tomada)… Para isso vamos tomar como base o livro homônimo de Stephen Weir.

Primeiramente, vamos conceituar alguns pontos, que vão nos direcionar ao longa de vários episódios desta série em podcast.

Decisão: Processo de análise e escolha entre as alternativas disponíveis de cursos de ação que a pessoa deverá seguir.

Problema: A ocorrência de um problema se dá quando o desempenho real não está atingindo ou não atingirá o objetivo esperado. Considera-se um desvio em relação a um padrão ou plano previamente estabelecido.

Tomada de Decisão: Consiste em avaliar, selecionar e aplicar opções de ação para solucionar o problema.

Resolução de um problema: Processo que identifica e aplica ações que minimizem ou sanam o problema. Consiste em encontrar melhores linhas de ação que representem soluções.

Tomador de Decisão: Pessoa que escolhe uma entre várias alternativas futuras de ação.

Tomada de decisão é um processo cognitivo que resulta na seleção de uma opção entre várias alternativas. É amplamente utilizada para incluir preferência, inferência, classificação e julgamento, quer consciente ou inconsciente. Existem duas principais teorias de tomada de decisão – teorias racionais e teorias não racionais- variando entre si num sem número de dimensões.

Teorias racionais são por excelência normativas, baseadas em conceitos de maximização e otimização, vendo o decisor como um ser de capacidades omniscientes e de consistência interna.

Teorias não racionais, são por excelência descritivas, e têm em consideração as capacidades limitantes da mente humana em termos de conhecimento, memória e tempo. Utilizam heurísticas como procedimento cognitivo, fornecendo uma estrutura mais realística dos processos de tomada de decisão.

Decisões Programadas: São as decisões tomadas rotineiramente, usando procedimentos e regras da própria empresa.

Decisões não programadas: São as decisões tomadas em relação a problemas não estruturados.

As sete etapas do processo decisório são:

  1. Percepção da Situação que envolve algum problema;
  2. Análise e definição do problema;
  3. Procura de alternativas de solução ou de cursos de ação;
  4. Avaliação e comparação das soluções alternativas (e suas conseqüências);
  5. Escolha da alternativa mais adequada ao alcance dos objetivos;
  6. Comunicação da Decisão escolhida;
  7. Implantação das alternativas escolhidas.

A história está repleta de erros memoráveis. Muitos deles foram cometidos por pessoas bem-intencionadas, brilhantes e inteligentes, mas que tomaram decisões equivocadas.

Decisões bem simples no início de seu dia podem complicar sua vida de várias maneiras. Agora imagine se você é uma pessoa influente, com grande poder, seja lá qual for a natureza dele.

É fácil, contudo, culpar apenas a estupidez. Ninguém verdadeiramente idiota costuma ter muitas chances de tomar decisões cruciais. Algumas das escolhas equivocadas que vamos abordar foram impelidas por emoções incontroláveis, que fizeram seus autores perderem qualquer vestígio de sensatez.

Se você se interessa em relembrar as grandes idiotices cometidas pelo homem, fica aqui um belo pensamento, totalmente atual: “Aqueles que não conseguem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo”.

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top