Loading

Neste episódio de hoje vamos falar de um famoso personagem da história, conhecido pela loucura e pelo peculiar gosto pelo… FOGO! Vamos entender se botar fogo em Roma foi uma decisão “acertada” por parte de Nero, pois sabemos que foi motivada por luxúria, ganância e gula… 

Resposta, não, mas será bem legal analisar isso….

O imperador Nero governou de 54 a 68 d.C., quando cometeu suicídio, pondo em ao próprio domínio e à dinastia fundada pelo imperador Augusto. Ele se tornara imperador aos 16 anos, ao que se supõe, quando a mãe Agripina envenenou o imperador Cláudio, tendo antes conseguido convencê-lo a fazer do jovem Nero seu herdeiro ao trono. Ele nasceu em 37 d.C., quatro anos depois da crucificação de Cristo, e exilou-se nas Ilhas Pontinas, durante o reinado feroz de Calígula. Em 49 d.C., o grande poeta e dramaturgo Séneca foi nomeado tutor de Nero. Em 53 d.C., Nero casou-se com Otávia, filha de Cláudio.

Ele viveu no início do tumulto dentro do mundo romano, que, àquela altura, parecia estar no auge do poder. Ali viviam mais de 60 milhões de pessoas, um quinto da população mundial, em 40 províncias. O Cristianismo, ainda começando a engrenar, começava a fazer suas incursões. A palavra de Jesus era difundida por todo o império pelos apóstolos. Paulo visitou Roma em 60 d.C., e os cristãos desempenhariam papel importante na fase final do governo de Nero. O império, porém, continuava a expandir-se.

Sob Cláudio, Britânia estava segura, e Roma conquistava territórios na Trácia e no Norte da África.

A história se lembra melhor de Nero pelos comentários do historiador Tácito, que, de maneira memorável, o descreveu tocando lira, feliz da vida, enquanto Roma ardia em chamas sob sua sacada. Tácito culpou Nero diretamente por ter provocado o incêndio, movido pelo desejo grandioso de construir um novo palácio onde antes ficava a cidade. Se essa narrativa for de fato verdadeira – e, apesar de todas as tentativas, ao longo dos séculos, de apresentar outras explicações, Nero ainda se destaca como o principal suspeito, ele, sem dúvida, merece um lugar nesta série de podcasts, pois, no intuito de abrir espaço para seu empreendimento imobiliário, destruiu grande parte da cidade.

Gostou? Ouça nosso episódio até o final para entender este caso… quente!

Dinheiro não traz felicidade... mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!

Top