Loading

Um velho Opala 76 com uma herança e um acerto de contas com um passado violento, levam Dario de volta às suas origens.
Eduardo Ferigato, membro do coletivo Quad Comics, homenageia ao pai com uma dos mais bacanas quadrinhos de 2016.
As 106 páginas desta edição única, trazem uma história até certo ponto clichê, mas nem por isso batida ou desnecessária.
Já conhecemos o enredo do “passado que volta para nos atormentar”, porém o que importa aqui é como Ferigato faz uso dessa espinha dorsal para transmitir uma história saudosista, tensa e inesperada. Há elementos que compõe a trama (que se mencionados estragam a surpresa), que nos fazem viajar para os anos 80, ou algo do tipo, lembrando o estilo de anti herói atormentado…

A evolução de Dario, em conjunto ao Opala, são paralelos muito bem estruturados.

A arte está cada vez melhor. Quando acompanhamos a evolução de roteiro e arte de Eduardo, em QUAD 1, 2 e 3, dá para notar como a experiência e o sucesso do selo independente estão fazendo bem.

Seria muito bem um roteiro de filme (#ficadica) com produção Netflix, por exemplo. Um filme nacional, bem diferente do padrão enlatado Globo Filmes, e que nos representaria legal lá fora.

Com roteiro e arte de Eduardo Ferigato, revisão de Fati Gomes, projeto gráfico de Diego Sanches e cor base por Mariana Calil, a edição foi lançada via selo ProarcSP, no programa de incentivo à cultura do estado de São Paulo.

Comprei minha edição na CCXP 2016 direto das mãos do autor, mas se você se interessou, pode utilizar o link a seguir para adquirir a sua: http://ugrapress.webstorelw.com.br/products/opala-76
ferigato

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top