Loading

Sinopse Oficial: Numa reinterpretação ousada, porém necessária, como enaltece Mauricio de Sousa, em seu prefácio, o roteirista Rafael Calça e o desenhista Jefferson Costa dão vida a uma história forte, dura, emocionante, na qual Jeremias lidará pela primeira vez com o preconceito por causa da cor da sua pele. A história é recheada de dor, superação, aprendizado e preparação para a vida.

Jeremias – Pele segue a linha de revistas em quadrinhos essenciais, por vários motivos: ótima arte, roteiro primoroso, temática altamente relevante e uma mensagem forte, que nos faz pensar em vários sentidos diferentes, conversando com públicos de todos os tipos.
Evidente já pelo nome – Pele – esta graphic MSP trata de preconceito. O bullying na escola é abordado, assim como situações cotidianas tão familiares que beiram o clichê, mas isso de longe é um demérito. Muito pelo contrário, as situações colocadas dessa forma nos mostram quão comum é o preconceito racial em nossa sociadade, assim como comum é a hipocrisia com que lidamos com o tema.

Separei duas sequências justamente para exemplificar isso:

Você já se pegou rindo de uma “piada” preconceituosa? Achou normal, afinal Fulano já está acostumado, Fulano também brinca, Fulano isso ou aquilo..?
Ou então já deixou de sentar ao lado de alguém, por motivo de cor, social ou seja lá qual for a desculpa?

Essa reflexão é poderosa para quem não é atingido pelo preconceito racial.

Em declarações recentes, nosso amigo Sidão (Sidney Gusman, Editor MSP) disse que esta graphic está sendo tão relevante que seus impactos serão sentidos na linha editorial dos outros quadrinhos MSP, assim como no ambiente de trabalho.

Se você tinha alguma dúvida sobre o poder de uma história em quadrinhos, veja o relato da quarta capa desta edição, escrito pelo rapper Emicida:

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top