Destino Adiado – Jean-Pierre Gibrat

Sinopse Oficial: Egresso de uma extensa e brilhante carreira como ilustrador de quadrinhos nas décadas de 1970 e 1980, este é o primeiro trabalho que Jean-Pierre Gibrat também assinou como roteirista, lançado originalmente em dois álbuns em 1997 e 1999, e foca no tema pelo qual ele ficou mais conhecido em suas obras autorais: as grandes guerras.

Nascido no pós-Segunda Guerra, Gibrat sempre foi fascinado pelo período, por ser uma época de utopias, barbárie e esperança. “A ocupação é um forte momento histórico, onde encontramos uma ampla gama de comportamentos nas pessoas. […] Todos os períodos excepcionais têm um efeito de lupa nos seres humanos. Do ponto de vista romântico, para contar histórias, você tem muito material.”

Em junho de 1943, Julien Sarlat pula do trem que o transportava para os campos de guerra da Alemanha e volta para o vilarejo de Cambeyrac, na França, onde se esconde em uma propriedade abandonada para esperar o término da Segunda Guerra Mundial. Por trás das persianas, ele se torna o espectador do teatro cotidiano das pessoas da cidade; mas seu maior interesse está em Cécile, por quem sempre fora apaixonado. Cécile, com quem ele agora não pode falar, apenas observar. Mas as fileiras dos tanques alemães não vão tardar em aparecer na cidade e trazer a Julien a guerra da qual ele fugiu.

Trabalhar em Destino Adiado foi algo libertador para Gibrat, pois foi quando ele decidiu não seguir mais regras acadêmicas e desenhar e pintar como sentia vontade, libertando-se das amarras do desenho publicitário e da Linha Clara, estilo que definiu o início de sua trajetória. O resultado foi um sucesso de público e crítica que o fez ser ainda mais respeitado nos quadrinhos, e que posteriormente gerou uma segunda história, O Voo do Corvo.

Este volume é a edição integral da obra, que compila os dois álbuns originais em capa dura soft touch, grande formato, lombada redonda e papel couché de alta gramatura. Inclui também uma galeria de arte, com esboços e ilustrações de produção, e textos extras exclusivos da versão nacional.

Uma história belíssima, magistralmente narrada e desenhada por um mestre da nona arte, que merece constar na coleção de todo leitor de quadrinhos.

SOBRE O AUTOR
Nascido em Paris, em 14 de Abril 1954, Jean-Pierre Gibrat estudou filosofia, arte publicitária e artes plásticas, antes de se envolver com quadrinhos na segunda metade dos anos 1970. Suas primeiras HQs saíram na, hoje aclamada, revista Pilote e, posteriormente, foram compiladas no Visions Futées, lançado em 1980 pela editora Dargaud, que traz seis histórias curtas desse seu início de carreira. Em 1978, ao lado de Jackie Berroyer, então crítico de rock da revista Charlie, ele criou Goudard, uma série que lida com temas como gravidez na adolescência e as responsabilidades em decorrência dela, que transitou entre as publicações Charlie Mensuel e Fluide Glacial, dois dos mais importantes suportes de quadrinhos na França naquela época.

Gibrat também fez muitas ilustrações para periódicos impressos dos mais diversos assuntos, como as revistas L`Ordinateur de Poche (sobre tecnologia), Sciences et Avenir (ciência) e Je Bouquine (cultura adolescente). Novamente com Berroyer, ele criou La Parisienne para a Pilote, em 1982, cuja personagem principal acabou estrelando novos de Goudard. Além dos impressionantes trabalhos em colaboração com Berroyer, Gibrat participou da revista Télé-Poche (relacionada a novelas e outros programas de TV); L’Empire sous la Mer (uma história em quadrinhos com roteiro de Dany Saval); Sébastien Fait ce qu’il Peut, na publicação Bonheur, e Médécins sans Frontières (para a Okapi), ao lado de Guy Vidal e, depois, Dominique Leguillier.

Em 1995, Gibrat cocriou Pinocchia, uma versão feminina erótica do famoso personagem de Carlo Collodi, em uma história escrita por Francis Leroi e publicada em L’Écho des Savanes. No ano seguinte, associou-se a Daniel Pecqueur e fez Marée Basse, na coleção Long Courrier, da Dargaud.

Mudando-se para a coleção Aire Libre, da mesma editora, produziu os dois volumes de Destino Adiado entre 1997 e 1999, que se consagraram como seu primeiro projeto cuidando tanto da arte quanto do roteiro. A temática da Segunda Guerra Mundial seria revisitada por Gibrat em Le Vol du Corbeau, Voo do Corvo, em literal), em duas edições, entre 2002 e 2005. Graças a esse trabalho, o autor conquistou, em 2004, na França, o Grande do Festival de Quadrinhos de Saint-Malo e, dois anos depois, o de Prêmio de Desenho no Festival Internacional de Quadrinhos de Angoulême, na França.

Em 2008, deu início a Mattéo, na casa editorial Futuropolis, uma história em quadrinhos sobre a vida do filho de um anarquista espanhol cuja trajetória o leva de um conflito a outro; da Primeira Guerra Mundial para a Revolução Russa e Guerra Civil Espanhola. Até o momento, foram lançados cinco volumes da série.

Jean-Pierre Gibrat foi nomeado cavaleiro pela Ordem das Artes e das Letras, uma condecoração concedida pelo Ministério da Cultura da França, em 2014.

A partir de obras tão soberbas, percebe-se algumas preferências do autor: o mundo através da ótica dos menos favorecidos, críticas sociais, as relações humanas, personagens femininas marcantes, riqueza de detalhes, bom humor e contos simples que escondem verdadeiras preciosidades históricas!

Destino Adiado vem em Formato 21 x 30 cm
132 páginas coloridas
Capa dura soft touch com lombada redonda
Miolo em papel couché fosco 150 g/m²
Editora Pipoca e Nanquim.

Preview direto do Pipoca e Nanquim:
https://pipocaenanquim.com.br/wp-content/uploads/2020/03/Preview-Destino.pdf

Link para compra: https://www.amazon.com.br/Destino-Adiado-Jean-pierre-Gibrat/dp/8593695582



Fabio Camatari Escrito por:

Dinheiro não traz felicidade... mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!