Loading

A Copa do Mundo FIFA de 1962 foi a sétima edição da Copa do Mundo FIFA de Futebol, que ocorreu de 30 de maio até 17 de junho e onde o Brasil sagrou-se bicampeão mundial.
O evento foi sediado no Chile, tendo partidas realizadas nas cidades de Arica, Rancagua, Viña del Mar e Santiago (Ñuñoa). Dezesseis seleções nacionais foram qualificadas para participar desta edição do campeonato, sendo 10 delas europeias (União Soviética, Iugoslávia, Alemanha Ocidental, Itália, Suíça, Tchecoslováquia, Espanha, Hungria, Inglaterra e Bulgária) e 6 americanas (Chile, Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia e México).

Às vésperas da Copa do Mundo na Rússia e muito confiante no bom desempenho da atual seleção brasileira, estava eu conversando com pai num domingo de manhã quando ele puxou: “Veja aqui o que seu tio José deixou em casa – o Álbum de figurinhas da Copa do Mundo de 1962, COMPLETO!”

Uma raridade como essa não poderia ficar restrita… assim, fotografei página por página desta maravilha! Notem que as figurinhas na verdade são como fotos (preto e branco) e os uniformes das seleções pintados a mão. Apesar do papel se deteriorar, os colantes continuam perfeitos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fato histórico: pela última vez a Fifa permitiu num Mundial um jogador poder defender outra seleção que não a do país onde nasceu e pela qual já atuara. Foi o caso do argentino Di Stéfano, do húngaro Puskas e do uruguaio Santamaria, que atuaram pela Espanha; dos brasileiros Mazola (Altafini no título de 1958) e dos argentinos Maschio e Sivori, todos atuando pela Itália.

Na final sem Pelé, e com Garrincha absolvido da expulsão contra o Chile, o Brasil entrou favorito no Estádio Nacional de Santiago para a final contra a Tchecoslováquia. Foi surpreendido com o gol do craque Masopust aos 15 minutos, mas não esperou muito para o empate: dois minutos depois, Amarildo, sem ângulo, marcou em falha do goleiro Schrojf. No segundo tempo, o Possesso, que substituiu Pelé, dessa vez foi garçom e serviu Zito para desempatar, aos 24. E Vavá, em nova falha do arqueiro, fez o terceiro, aos 33. Com muita febre, Garrincha nem se destacou tanto na final, mas nem precisou. O Brasil era, com toda justiça, bicampeão mundial.

Veja abaixo todos os gols brasileiros que levaram ao título:

<p>Dinheiro não traz felicidade… mas compra quadrinhos, que é quase a mesma coisa!</p>

Top